Postado em 20 de abril de 2015

Monumento ao descaso do governo com a região, a Ponte da Taipa continua sem as cabeceiras

IMG_0402A região esquecida como é chamada por alguns, continua sem ser vista pelos governos federais e estaduais.                              

A reportagem do programa Voz da Cidade, Voz FM, 87,9,  foi atrás da ponte desta história de descaso com a região, com a vida humana e com o dinheiro público.

Aproximadamente a 40 anos a região sonhava com a ligação asfáltica entre Soledade a Arvorezinha, que fosse construído um trecho de 42 kilometros de asfalto.  Uma enorme luta regional sensibilizou o governo e em dezembro de 1996 foi iniciada, paralisada e interrompida diversas vezes, em dezembro de 2006 os serviços foram paralisados.             A retomada aconteceu em  2008, por determinação da governadora Yeda Crusius, o secretário de Infra-Estrutura e Logística, Daniel Andrade, orientou o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) para retomar o asfaltamento da RS 332, entre Arvorezinha e Soledade e finalmente a então Governadora Yeda Crusius inaugurou,a ERS-332,  em 29/10/2010 concretizando um luta de 40 anos, porém faltou a ponte da Taipa.

Em 25/07/2010 o Governo do Rio Grande do Sul, através do edital 015365-04.35/08-4,  abriu a concorrência para à contratação de empresa para construção de Ponte sobre o Arroio Taipa na rodovia ERS-332, trecho Arvorezinha – Soledade.

Passados dois anos, no dia 20 de março de 2012,   o governador Tarso Genro e o então Secretário Beto  Albuquerque anunciaram a construção da nova ponte do Taipa. Na oportunidade em Itapuca foi  entregue a ordem de serviço ao representante da empresa Vielo, Sr. Jairo Rigo, para finalmente dar  o início das obras da ponte. Estimada em 2,7 milhões deveria iniciar ainda no mês de abril de 2012, com previsão para liberação ao tráfego em 15  meses, portanto em julho de 2014.

Passados mais dois anos, 4 anos do término do asfalto,  a liberação do transito na  ponte para o trânsito é impossível,  faltam as cabeceiras.  A ponte, o mais difícil  esta construída, mas o entrave continua, não se existe forma de atravessar a ponte e a ligação entre os municípios continua prejudicada, no local existe um grande  monumento regional ao desperdício de recursos públicos.

O Rio Grande do Sul neste período  teve como governadores: Antonio Brito, PMDB, Olivio Dutra, PT, Germano Rigotto,PMDB,  Yeda Crussius,PSDB, Tarso Genro, PT, e agora José Ivo Sartori, PMDB, fica uma certeza que é preciso modernizar o governo gaúcho, um governo licita o asfalto e esquece a ponte, o segundo faz a licitação da ponte mas faltas as cabeceira e quem espera é a região.

A sensação, segundo autoridades ouvidas é de  descaso com a região, a ponte está pronta, o recurso foi alocado e a ponte velha oferecendo perigo aos motoristas,  o fluxo de veículos é grande em 40 minutos foram de  42 veículos, prova que existe movimento de trânsito.

Cabe agora,  aos representantes da AMASBI-Associação dos Municípios do Alto da Serra do Botucarai,  AVASBI – Associação dos Vereadores do Alto da Serra do Botucarai, do COREDI , das autoridades da  cidade de Arvorezinha e região pressionar ao governo estadual para a liberação de recursos para conclusão da obra, oferecendo aos usuários da rodovia segurança.

Para o repórter fotográfico, Douglas Perin, as imagens mostram os perigos diários que os motoristas enfrentam ao passar na ponte, onde vários acidentes já ocorreram, entre os que mais foram comentados envolveu duas carretas em maio de 2014.

 

Comentários

PUBLICIDADE